domingo, 12 de outubro de 2008

Pesadelo Líquido

Denso, pesado, imundo
O suco da alma do homem
Penetra na terra profundo

O sêmen negro da morte

Estupra a terra
Fecunda a besta
Expurga a alma
Vida funesta

Miserável pranto nojento
Mórbido lamento
Fétido fluido viscoso
Do lixo é o gozo

Bebida Hedionda
Sacia o maligno
Suco da alma
Pesadelo líquido
Marcos Coruja em reflexão sobre o chorume.

2 comentários:

Danilo disse...

extraordinario!!! HEHEHE
daNILO

Carlos Henrique disse...

Essa é um clássico!